Literatura e Português

A importância da LEITURA para a argumentação

Maria Solange
Setembro 12/ 2018

''Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, eles serão incapazes de escrever - inclusive - sua própria história''. Essa declaração de Bill Gates expressa muito bem a importância da leitura em nossa vida. Pois além de melhorar a escrita e estimular a imaginação, ela também proporciona diferentes tipos de conhecimentos em variadas áreas. 

E é justamente nesse ponto que eu quero chegar hoje com esta minha coluna. A necessidade urgente da leitura não só de livros, mas também a leitura diária de jornais e revistas, principalmente, para quem precisa melhorar a argumentação em textos dissertativos, modalidade tão cobrada nos concursos vestibulares. Nessa etapa importante dos estudos, além da leitura, acompanhar os noticiários e manter-se informado sobre o que acontece no mundo é quase uma regra. Isso porque, cada vez mais, as universidades têm abordado temas da atualidade tanto nas redações como nas questões objetivas. 

Mais do que contribuir para o enriquecimento do debate e o aprimoramento da argumentação, a leitura exercita a capacidade de observação, interpretação, síntese e comparação. Quem lê mais, sabe mais. Quanto maior o conhecimento, maior será a chance de obter aprovação no vestibular. Dessa forma, o aconselhável é reservar um tempo, durante os estudos, para a leitura de jornais e revistas.  

E aqui, neste ponto, quero ressaltar que só ler as notícias não é suficiente. Temos que conversar sobre elas, discutir, refletir para verificar se realmente houve a compreensão. O ideal é associar os temas abordados pelos veículos de comunicação com a realidade em que estamos vivendo e fazer uma análise comparativa para identificar até que ponto as notícias estão coerentes.

Outra boa opção de leitura fundamental são os editoriais. Além de retratar acontecimentos importantes da esfera social, política, econômica, regional, nacional e internacional, eles também proporcionam a oportunidade de desenvolver ideias diferentes sobre o mesmo assunto e provoca a capacidade de fazer perguntas. Além disso, a leitura também auxilia na melhora do vocabulário e da gramática e ajuda a lidar melhor com as questões multidisciplinares e interdisciplinares. 

Mais do que escrever redações, é nesse período que os estudantes dão início a mais um capítulo da história sobre suas vidas. Isso significa que a leitura não auxilia o vestibulando apenas no aprimoramento da argumentação e no enriquecimento do debate, mas, principalmente, na capacidade de fazer escolhas. Escolher o conhecimento é mais do que garantir a aprovação no vestibular, é ter a certeza de que você está pronto para virar a página. 

Porque, segundo a professora Ana Shirley Bragatto: ''A LEITURA bem feita consiste em garimpar os múltiplos significados que os textos e livros trazem em seu interior e praticá-los com a alma''. 


(Foto: Divulgação)




Compartilhe esta coluna em suas redes sociais