Apaixonados pelo Colorado

Desafio aceito

Anderson Amaral
Setembro 03/ 2018

Não durou mais do que 48 horas o desafio lançado para os gremistas, no sentido de que fosse reativada a Coluna Tricolor, que até outubro de 2017 era assinada pelo Nicolini. Tenho a grata satisfação de anunciar que o meu amigo e companheiro de esporte Alexandre Schneider, será o titular da coluna, desafio este assumido na semana passada, ao qual desejo as boas vindas e que esteja preparado para mostrar suas opiniões tanto nas fases boas como nas ruins. 

Normais serão as eventuais cornetas e anúncios de secações entre os colunistas, mas tenho a certeza que sempre manteremos o respeito até porque somos rivais, mas nunca inimigos.

A rodada do final de semana manteve nosso time na segunda posição, 3 pontos atrás do líder São Paulo e com possibilidade de na próxima quarta feira, caso ocorra uma vitória sobre o Flamengo no Beira Rio, a distância de 5 pontos do terceiro colocado. Ainda, caso o São Paulo tropece contra o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, poderemos alcançar a tão sonhada primeira posição.

Apesar deste quadro, continuamos a manter os pés no chão, tendo ciência de que o Inter deve brigar sim pelas seis vagas da Libertadores 2019, posição de destaque nacional, até porque estamos vindo da segunda divisão em 2018.

O empate ontem contra o Cruzeiro em pleno Mineirão é sinal de que o time está coeso, com uma defesa sólida que não leva gol há 7 jogos, mas que tem a obrigação de nos jogos em casa, fazer valer o mando de campo, como forma de manter o percentual de aproveitamento do primeiro turno, onde alcançamos 38 pontos.

As próximas duas rodadas serão importantes para o grupo colorado, pois os dois jogos ocorrerão em casa, contra adversários qualificados, ocupantes das quatro primeiras colocações (Flamengo e Grêmio), sendo o de domingo, contra o time do Alexandre, o mais emblemático devido a rivalidade Grenal, em plenos festejos da epopéia Farroupilha.

Creio que alcançaremos, no mínimo, 4 pontos nestes dois jogos, como forma de homenagear o precursor do movimento tradicionalista gaúcho, e colorado de marca maior, PAIXÃO CORTES, falecido na semana passada e que servirá para a eternidade como o símbolo da cultura do Rio Grande do Sul, mas principalmente por ser um desbravador na defesa dos valores do Pampa. Em honra Dele é que o colorado deverá se impor nestes dois difíceis embates, galgando posição de maior relevo no País. 

Grande abraço.



(Foto: Divulgação/Inter)




E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais