Tradição em destaque.

A CHAMA CRIOULA E SEU SIMBOLISMO (21)

Adari Ecker
Agosto 17/ 2018


 

                A geração e a distribuição da Chama Crioula de 2018 foi realizada no sábado, 11 de agosto, no Minuano CTG, na cidade de Iraí.

                O Evento reuniu centenas de pessoas das trinta regiões tradicionalistas do Rio Grande do Sul e mais três de Santa Catarina.

                O presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Nairioli Antunes Callegaro presidiu os atos simbólicos e festivos e destacou a importância do fogo na vida do homem. Ele disse que o fogo é um dos quatro elementos da natureza (água, terra, fogo e ar) e que o ser humano pode produzi-lo, fazendo uma conexão entre os homens e Deuses.

                A maioria dos rituais, ao longo da história, envolve uma chama eterna, e o ato de acender o fogo é equiparado com o nascimento e ressurreição, é um princípio criador por excelência, é um símbolo da energia vital, da purificação, da espiritualidade, do entusiasmo e do ardor, disse Callegaro.

                É importante destacar que a chama Crioula gaúcha, a partir de 1947, tornou-se um momento sociopolítico - pois foi do dia 7 daquele ano, com a extinção da pira da pátria, que jovens do interior do Estado, estudantes na Capital, solicitaram a Liga de Defesa Nacional para fazer a retirada de uma centelha do "Fogo Simbólico da Pátria" para transformá-la na "Chama Crioula".

                Eles foram autorizados e a partir daí a Chama Crioula se tornou o símbolo da união indissolúvel do Rio Grande à Pátria Mãe, bem como, motivou a qualificação da identidade do povo do Rio Grande do Sul.

E como símbolo gaúcho, a Chama Crioula arde nas sedes sociais, galpões, e acampamentos, durante os festejos Farroupilhas, motivando manifestações culturais, tradicionalistas e de amor do povo gaúcho ao Estado e a pátria brasileira.

 

A BUSCA E O TRANSLADO DA CHAMA CRIOULA

 

Na 7ª RT do MTG, com sede em Passo Fundo, os Cavaleiros do Planalto Médio, de Passo Fundo, foram encarregados de apanhar a Chama em Iraí, e trazer até a região para ser distribuída para as entidades associadas. No dia 19 de agosto de 2018, aquele grupo estará chegando ao CTG Porteira da Saudade, de Ronda Alta, onde acontecerá uma reunião de Patrões e, por volta do meio dia a Chama Crioula será distribuída para as entidades que escolheram lá recolhe-la.

O Grupo Cultural e Tradicionalista ''Cavaleiros da Vereda das tropas'' vai recolher uma centelha da Chama Crioula e trazê-la à Carazinho, conforme a programação anexa.

                Porém, ao chegar a Carazinho, destacamos que a ronda da chama não é estática, ela poderá ser móvel, isto é, a ronda pode ser entendida como o ato de troca de lugar entre entidades a cada dia e poderá ser desenvolvida uma serie de atividades culturais e tradicionalistas no entorno da Chama Crioula.

 

CAVALGADA CONDUÇÃO DA CHAMA CRIOULA

RONDA ALTA À CARAZINHO

19 a 21 de agosto de 2018.

 


 

 

 Realização: Grupo Cultural e Tradicionalista ''Cavaleiros da Vereda das Tropas'' - Carazinho/RS. Contatos: 99115-6573 - 99972-5872 - 99983-1523.

 

Apoio:

 

- CMTG - Conselho Municipal de Tradições Gaúchas/Carazinho - Pedro Américo 99944-4363.

- CTG Ronda da Saudade, Ronda Alta - Tiago Soares 99964-0201 e Telmo Moraes 99981-9853.

- COANOL - Claudemir Bianchessi - 99929-1506.

- CTG Querência do Leão - Rio Bonito - Roberto Kemmerich 99669-6833 e Zilmar Mühl - 98438-3184.

- Xadrez - José Clóvis Vargas de Paula - Zé - 99967-3871, 99955-8700 e

  Volmar Kemmerich - 99981-6868 e 996795850.

- CTG Pedro Vargas - Sandro Xavier - 99942-9252.

 

 

 

Compartilhe esta coluna em suas redes sociais