Literatura e Português

A escolha profissional

Maria Solange
Julho 23/ 2018

             O que você quer ser quando crescer? Todos nós, quando crianças, ouvimos esse questionamento, não é mesmo? Mas, quando chega o momento da decisão, nem sempre estamos preparados para esse grande desafio que é a escolha profissional. E assim o tempo vai passando, e a descoberta da própria vocação continua sendo um dos temas mais inquietantes de nossas vidas. 

              Afinal, para que estamos aqui? Nossos talentos apontam para qual direção? Que profissão escolher diante de tantas possibilidades? Estes e outros tantos questionamentos preocupam e inquietam cada vez mais cedo a mente dos nossos  adolescentes e jovens e suas respectivas famílias.

             A escolha de uma profissão coincide com um período da vida do indivíduo de transição, marcado por intensas crises e mudanças que é a adolescência. Assim, ao pensar na escolha, e consequentemente, no vestibular, a maioria dos jovens demonstra sentimentos que vão desde uma simples preocupação até uma intensa ansiedade. Entretanto, a escolha correta da profissão pode ser mais simples do que se imagina. 

             O primeiro passo é conhecer qual é o seu perfil comportamental, é importante saber quais são suas vocações. É fato que, com trabalho árduo e muita dedicação, todos podem ser bem sucedidos, mas todos possuem vocações distintas que podem ajudar na escolha da carreira. Se questionar se é comunicativo, se tem o perfil de liderança, se possui facilidade de relacionamento e, principalmente, se sabe ouvir. Os testes vocacionais não fazem milagres. Os resultados podem ser apenas indicação de um norte, mas ainda assim são inúmeras as opções de cursos.

             E o segundo passo que eu, particularmente considero o mais importante, é verificar se realmente gosta ou se identifica com aquela profissão pela qual está se interessando. Porque, independente de qualquer outro fator, gostar daquilo que faz engrandece o ser humano e o motiva a fazer de tudo para ser o melhor na profissão escolhida. E é esse o diferencial que o fará, cada vez mais, se dedicar e se aperfeiçoar naquilo que realiza.

             Diante da angústia em ter que decidir o que vai ser ''para o resto da vida'', alguns adolescentes realizam as escolhas baseadas em estereótipos ou representações distorcidas da profissão. Por isso, estimado jovem, neste processo, é importante o auxílio de educadores e psicólogos para esclarecer dúvidas, organizar informações a respeito do mundo do trabalho e apontar alternativas, levando em conta o momento em que você se encontra e suas características de personalidade, incluindo habilidades, aptidões e valores, os quais  levam ao crescimento pessoal e profissional do indivíduo. 


(Foto: Divulgação)




Compartilhe esta coluna em suas redes sociais