Apaixonados pelo Colorado

Vitória da defesa

Anderson Amaral
Maio 14/ 2018

Foi mais um Grenal na vida dos gaúchos. Sábado a tarde as atenções estavam voltadas para as compras tardias de presentes para o Dia das Mães, mas, a partir das 16 horas, o movimento parou para assistir ao jogo Grêmio e Internacional.

Com certeza, os gremistas projetavam mais uma goleada, com vitória implacável, queda de treinador do Inter, telefonema para o vidraceiro no Beira Rio e os tradicionais memes na Internet.

Já os colorados, temerosos com as últimas atuações do Grêmio, cogitamva a derrota, muitos por goleada, com um fio de esperança em um empate e vitória.

Mas o que se viu foi um jogo de baixa qualidade técnica, com domínio territorial gremista, mas sem nenhuma produtividade efetiva de gol. Foi um jogo truncado, com vários passes laterais, sem efetividade no ataque.

Gremistas reclamam da arbitragem, alegando que 3 pênaltis não foram marcados, gerando uma onda de discursos inflamados após o jogo. Os erros de arbitragem tem se tornado  uma constante neste campeonato, pois a cada rodada um time diferente reclama de lances mal interpretados, o que também já aconteceu com o Internacional.

Prá variar, após o jogo,  Luan e D? Alessandro foram protagonistas de ofensas verbais e físicas, acirrando a rivalidade,  mostrando que ambos possuem pouca estrutura emocional, especialmente em jogos importantes. Talvez seja este um dos motivos que estes atletas não são convocados para as seleções de seus países, pois os treinadores, além do futebol, analisam o comportamento em campo e fora dele.

Resumindo o jogo, nós colorados pudemos passar o dia das mães mais tranqüilos, cientes de que o time é limitado e que em vários jogos terá que utilizar o esquema defensivo, principalmente em jogos fora, esperando que em casa, poderá ser protagonista, buscando o ataque constantemente.

Já os gremistas terminaram o sábado frustrados, inconformados com a arbitragem, mas cientes de que o time também terá que aprender a jogar contra times retrancados, sob pena de perecer em fases decisivas dos campeonatos que disputa.

O ponto negativo ficou reservado para a entrevista pós jogo do técnico Renato, o qual sem a mínima ética profissional classificou o Internacional como time de 2ª divisão. Esta atitude que não  surpreende, pois Renato sempre agiu com prepotência e menosprezo aos adversários, revela uma pessoa despreparada para o seu sonho maior, que é de dirigir a seleção brasileira.  Deveria Renato antes de falar, ter a ciência que está se dirigindo para uma audiência enorme, sopesando suas afirmações, para evitar que suas atitudes venham a repercutir negativamente.  As impropriedades que falou somente poderiam ser ditas no ambiente interno do vestiário, atitude esta que revelaria uma pessoa capaz e com condições de vôos maiores. Infelizmente suas atitudes o condenam.


Grande Abraço. 




E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais