Coluna dos apaixonados pelo Colorado.

Recomeço.

Anderson Amaral
Abril 17/ 2018

A Série A do Brasileirão nos tem de volta.  Foram mais de 16 meses desde o fatídico último jogo que nos encaminhou para a Série B, até o retorno, no último domingo contra o Bahia, no Beira Rio.  Com certeza foi um aprendizado, pois ficar de fora da elite do futebol não se mostra compatível com a história de um clube com inúmeras conquistas.

A estréia no Brasileirão foi melhor do que se previa. A vitória incontestável contra o Bahia mostrou um time aguerrido, consciente de suas deficiências, mas com os inúmeros passes errados. Será uma trajetória de 38 jogos durante o ano, muitos destes, neste ano tendo em vista a parada para a Copa do Mundo, com dois ou três jogos por semana. Será necessário um plantel numeroso e qualificado, pois as lesões, expulsões, suspensões e preservações se tornarão empecilhos para a manutenção de uma mesma escalação.

A par desta maratona de jogos, temos ainda a Copa do Brasil, competição na forma de mata-mata, sem vantagem de gol fora, mas que se mostra um título mais plausível. Na próxima quinta feira decidimos a permanência neste Campeonato, contra o Vitória, em Salvador, precisando apenas de um empate. Será um jogo extremamente perigoso, pois o Vitória em seus domínios tem dificultado os times adversários, ainda mais pela presença maciça da torcida baiana.

Se o time mantiver a pegada dos últimos três jogos (Grêmio, Vitória e Bahia) conseguiremos a classificação, mas em futebol tudo se espera, principalmente o improvável.

Na verdade o que precisa o Internacional é se manter, até a Copa do Mundo, vivo na Copa do Brasil e dentre os primeiros 10 colocados no Campeonato Brasileiro, para que na retomada dos jogos, possa sonhar com colocações de ponta, evitando todo aquele desgaste do ano de 2016, quando o rebaixamento se mostrava a cada roda mais próximo.

Afora as questões de campo, a Direção anterior está à volta de denúncias de descaminhos de valores, situação comprovada por Auditoria independente realizada. Com certeza os desvios não acontecem somente nos meios políticos, se alastrando assustadoramente em todos os setores da sociedade.

Espera-se que efetivamente sejam punidos os dirigentes envolvidos, devolvendo ao clube as importâncias suprimidas ou desviadas, para que os investimentos em melhorias dentro e fora de campo possam aparecer.

Não existe a menor dúvida de que o ano de 2018 nos trará de volta a dignidade de estar entre os melhores do País, mas principalmente com possibilidades de se alcançar posições destacadas. É o que se espera.

Grande Abraço. 

(Imagem meramente ilustrativa, do site oficial do clube).

E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais