Literatura e Português

Deslizes Gramaticais - I

Maria Solange
Janeiro 22/ 2018

Diariamente nos deparamos com alguns deslizes gramaticais praticados pelas pessoas, independente do grau de escolaridade. São formas equivocadas que já se tornaram tão habituais que, muitas vezes, passam despercebidas. Dentre essas formas, destacam-se:

1-O uso de ''o mesmo'' quando quer se referir ''a ele''. Por exemplo, ''Antes de entrar no elevador, verifique se o mesmo está parado''. Neste caso, não  se usa ''o mesmo'', usa-se ''ele''. Porque o termo ''mesmo'' não exerce a função de substantivo como no exemplo citado. Esse termo pode exercer a função de pronome (Faça o mesmo pedido... Ele tem o mesmo carro que você...) ou então a função de advérbio (Foi você mesmo que fez o texto... É isso mesmo que aconteceu...)

2- O uso de ''cidadões'' quando quer se referir ao plural de cidadão. O correto é ''cidadãos'' assim como irmãos, cristãos, mãos, sacristãos...

3- A abreviatura de ''horas'' é apenas ''h'' (com letra minúscula sem ponto). Observa-se muito em cartazes: Plantão 24 Hs ou 24 Hrs. Está errado. O correto é 24 h . E quando quer se referir a horas quebradas, escreve-se 12 h 30 min; 10 h 15 min ...

4- O trio ''fulano, beltrano e sicrano'' está correto. Pode parecer estranho, mas é sicrano com ''r''.

5- Atenção ao usar as expressões ''ao encontro de'' e ''de encontro a''. Quando se quer dar a ideia de concordância, coisas agradáveis, usa-se ''ao encontro de'' (O filho foi ao encontro do pai alegremente... Suas ideias foram ao encontro das minhas. Que bom!). Porém quando se quer dar a ideia de discordância, coisas desagradáveis, ruins, usa-se ''de encontro a'' (O carro foi de encontro ao muro... A gente não se entende, pois tudo o que eu digo vai de encontro ao que ele diz...)

6- Quando uma pessoa abusa da paciência da outra, costuma-se dizer: ''Você é um provalecido!'' Erradíssimo! O correto é ''Você é um prevalecido!''. Porque ao dizer isso, você está querendo dizer que você está se prevalecendo do outro, aproveitando-se da situação, sobressaindo-se. Além de que a forma ''provalecido'' não existe, nunca existiu.

7- Uso da expressão ''grande maioria'' constitui um pleonasmo desnecessário, porque ao se referir à ''maioria'', já está implícita a ideia de ''grande'', logo, não há por que usar ''grande maioria'', use apenas ''a maioria''.

8- É comum ver escrito ou ouvir as pessoas dizerem: ''Fazem dez dias que não chove'' ou ''Vão fazer cinco anos que tudo aquilo aconteceu''. Incorreto. Quando o verbo FAZER indicar  tempo decorrido, NUNCA será flexionado, ficará sempre no singular. E isso é válido também quando for uma locução verbal com o verbo FAZER indicando a mesma situação. Logo, deve-se dizer ou escrever: ''Faz dez dias que não chove'' ou ''Vai fazer cinco anos que tudo aquilo aconteceu''.

Próxima semana tem mais. Até lá!





Compartilhe esta coluna em suas redes sociais