Coluna dos apaixonados pelo Colorado

A ansiedade que castiga

Anderson Amaral
Novembro 07/ 2017

Faltando quatro rodadas para o final do campeonato da Série B, a incerteza, a angústia e o excesso de ansiedade, tomaram conta do Internacional. O que parecia uma classificação tranqüila, com grandes chances de ?ser o primeiro lugar, na esperança de ser campeão? (Sérgio Reis canta), se transformou num poço de dúvidas.

Os últimos três resultados, uma derrota e dois empates, vieram carregados de uma falta de competência que escancarou os problemas do time, principalmente quando se avizinha o ano de 2018.

Foram três jogos de irritar qualquer monge tibetano, escancarando a enorme fragilidade da defesa e a falta de pontaria de jogadores experientes como Sasha e Willian Potker. Graças a Leandro Damião, que ontem a noite jogou com somente uma perna, o fiasco não foi maior.

Em menos de dois minutos o ?poderoso? Luverdense já balançou as redes de Danilo Fernandes, quando jogadores da defesa e meio campo, leia-se Rodrigo Dourado, foram envolvidos pelos passes rápidos dos jogadores matogrossenses. Após o empate com o oportunismo de Damião, novamente nos primeiros minutos do segundo tempo, nova falha da defesa proporcionou mais um gol do Lucas (como é chamado o time na cidade colonizada e dominada pelos gaúchos).

Graças a Damião, melhor jogador em campo (Saci de uma perna só), o empate veio.

Continuamos na primeira colocação, mesmo que o América Mineiro, que joga hoje, possa nos alcançar em pontos, mas não nos critérios (maior número de vitórias).

A situação do colorado neste final de campeonato demonstra ansiedade exagerada, principalmente por ser composto o time com jogadores rodados e com experiência em várias competições inclusive internacionais. 

Na minha humilde opinião, principalmente para quem assistiu no estádio o empate no último sábado no Beira Rio, o treinador não passa confiança ao time, até porque não se vê jogadas ensaiadas ou um esquema que possa ser alterado durante o transcurso do jogo.

A sina continua e dificilmente a Direção irá promover a mudança de treinador até o final do campeonato, até porque, por incrível que pareça, a liderança ainda está garantida.

Sábado teremos mais um jogo no Beira Rio, contra o Vila Nova, que ainda briga para figurar no G4. Tomara que a excursão do Consulado de Carazinho, que se fará presente e antes do jogo visitará as dependências do estádio, possa ter a sorte de ver uma vitória e a conseqüente classificação matemática para a Série A.

A vitória é imperativa neste jogo, sob pena de no final ocorrer baderna como ocorreu no início do campeonato.

Assim esperamos.


Grande Abraço. 




E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais