Coluna Circulando e a política em Carazinho.

À vontade.

Ana Maria Leal
Novembro 06/ 2017

O vereador Anselmo Britzke, o Gauchinho, do PDT, disse em entrevista nesta segunda-feira (06) para a Rádio Gazeta AM que não vai mais pedir o afastamento temporário de sua função na câmara como pretendia a fim de dar mais atenção aos problemas de saúde de seus pais.

Contou que após anunciar que planejava ficar fora por uns dias, e com isso naturalmente assumiria o suplente, Vitor Xavier, foi alvo de críticas no Facebook que considerou desnecessárias diante do drama familiar que está enfrentando, com o pai em tratamento de um câncer.

''A gente tem que abdicar da nossa família em razão disso. Não vou me afastar. Infelizmente, pessoas mal educadas, que não tem sensibilidade, nem ser humano deve ser, começaram a falar mal de minha pessoa, e em virtude de evitar comentários vou ficar, mas a gente fica triste por essas pessoas que não respeitam o que a minha família está passando''.

Gauchinho já havia inclusive se informado sobre a documentação necessária para providenciar o afastamento.

Na entrevista durante o programa Lado a Lado o vereador respondeu, ainda, se não acha que pode estar causando algum constrangimento ao seu partido, o PDT, por ter anunciado que vai fazer campanha para um candidato de outra sigla nas eleições de 2018, Flávio Lammel, do PTB, pré-candidato a deputado estadual.

Não vê problema nisso. Disse que já conversou com o presidente e o vice do partido no município, respectivamente Acácio Souza e Paulo Barboza, bem como outros membros da executiva a respeito.

''Não vou sair do PDT, vou continuar no PDT e apoiar um candidato a deputado estadual que é meu amigo, indiferente de partido em que ele está. O PDT tem duas lideranças no município que tem que ser respeitadas, o vereador Gauchinho e o vereador Alaor Tomaz. Se pessoas estão desconfortáveis dentro do partido com o vereador Gauchinho ou com o vereador Alaor tem que conversar comigo ou com o Alaor''.

Gauchinho até já expôs essa situação ao presidente estadual do PDT, Pompeo de Matos, que teria manifestado sua compreensão diante do fato.

O vereador também aproveitou a oportunidade para repetir que não pretende concorrer novamente.

E respondeu assim quando questionado se vai deixar a política totalmente ou aceitaria um cargo de confiança futuramente, dependendo do resultado da eleição de Lammel: ''Se vou aceitar ou não aceitar um cargo de confiança, condiz a minha pessoa, não dependo da politica, se aceitar vou desempenhar meu papel plenamente, sou defensor dos cargos de confiança. Quando fui prefeito por um dia a primeira coisa que fiz foi trocar um cargo de confiança que era uma pessoa que eu não confiava. Não me preocupo se lá na frente vou aceitar um cargo de confiança ou de assessor, me preocupo com Carazinho''.

A foto do Circulando é de junho deste ano.  Gauchinho está entre petebistas manifestando publicamente seu apoio a Lammel na noite de sua filiação ao PTB. 



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais