Nutrição e Saúde.

Obesidade: um alerta

Luísa Vargas
Novembro 04/ 2017

Recentemente, o Ministério da Saúde divulgou um pesquisa que revela que quase metade da população brasileira está acima do peso. Segundo o estudo, o percentual de pessoas com excesso de peso superou, pela primeira vez, mais da metade da população brasileira. A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2012), mostra que 51% da população acima de 18 anos está acima do peso ideal. Em 2006, o índice era de 43%.

 

Em conjunto com estes dados, devemos ficar atentos as co-moridades relacionadas à obesidade, que são condições de saúde que, sozinhas ou combinadas, podem reduzir de maneira significativa sua expectativa de vida, por exemplo: dislipidemias, diabetes tipo 2, pressão alta/cardiopatias, osteoartite, apnéia do sono/problemas respiratórios, refluxo gastroesofágico/azia, depressão, entre outros.

 

A pesquisa revela também que 29,8% dos brasileiros consomem refrigerantes pelo menos cinco vezes por semana. E que apenas 20,2% ingerem a quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde de cinco ou mais porções por dia de frutas e hortaliças.       

Um dado muito relevante e que tem mudado ao longo dos anos é o aumento do consumo de alimentos refinados, industrializados e produtos "prontos" para uso com alto teor calórico.

 

Vamos mudar essa condição?

 

Confira a seguir as principais recomendações:

- Reduza a ingestão diária de sódio;

- Consuma menos de 10% das calorias diárias provenientes de gorduras saturadas, gorduras sólidas e açúcares adicionados.

- Limite o consumo de alimentos refinados;

- Aumente a ingestão de cereais integrais;

- Aumente a ingestão de legumes e frutas ? metade do seu prato deve ser preenchido com esses alimentos;;

- Aumente o consumo de vegetais, especialmente os coloridos (verde-escuros, vermelhos e laranjas)

- Opte pela ingestão de leite desnatado e produtos lácteos light, como iogurte, queijo.

- Aumente o consumo de proteínas saudáveis, com inclusão de peixe três vezes por semana no cardápio.

- Pratique atividade física sob orientação de um profissional capacitado.

- Aprecie sua comida, mas coma menos.

 

Enfim, valorize sua vida! Valorize-se!

Busque equilibrar sua dieta, consulte um nutricionista e saiba quais alimentos e em qual quantidade poderá consumir para obter o máximo de benefícios.

Sua saúde merece esse cuidado!



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais