Coluna Circulando e a política em Carazinho.

Radar.

Ana Maria Leal
Novembro 03/ 2017

O vice-prefeito Fernando Sant´Anna (PP) tem seguido à risca a conduta de um sucessor comedido e ciente do seu próprio espaço ao ocupar interinamente nesses dias a função de prefeito em exercício de Carazinho.

Soube que para não cometer nenhum deslize e correr o risco de desagradar o prefeito Milton Schmitz (PMDB) Fernando nesta semana teve até que deixar de receber uma equipe esportiva que tinha agenda no gabinete. O objetivo era entregar reivindicações que foram listadas durante Conferência do Esporte realizada em Carazinho

O motivo de cancelar o compromisso que estava previamente marcado, foi porque entre os visitantes estavam os vereadores Alaor Tomaz (PDT) e Clayton Pereira (SDD).  Uma desculpa de última hora foi dada aos visitantes informando que o mandatário precisava lidar com uma situação de luto, e teria que sair às pressas.

Porém, na própria prefeitura dizem que quando foi do conhecimento do staff do governo municipal que ambos os vereadores estavam na comitiva com representantes do Sercesa e mais alguns desportistas, foi um corre-corre de assessores do alto escalão para informar o prefeito em exercício que políticos de oposição não deveriam, jamais, ser recebidos no gabinete do Chefe do Executivo. Sozinhos ou acompanhados.

Há quem diga que soa um alarme discreto entre os representantes do governo sempre que um político tido como persona non grata coloca os pés na prefeitura. A ordem é que sejam fechadas de imediato as portas do gabinete do prefeito.

Fernando, certamente, não iria arriscar ficar os próximos três anos sem sentar na cadeira em que está até a próxima segunda-feira.

Não pode ser acusado de não fazer corretamente a lição de casa. 

Por outro lado, para que pessoas que não tenham nada a ver com política saiam frustradas de situações como essa, fica a dica: quem sabe listar no momento da agenda quem pretende estar presente e com isso, triar quem pode ou não ser recebido no paço municipal. Ou simplesmente evitar o agendamento.

Bonito, não é, mas poupará constrangimentos, acredito, de todas as partes. 

Em tempo: Conversando com o vice-prefeito nesta mesma noite me mostrou em seu telefone que o pedido do encontro  havia sido feito apenas pelo watts, e mesmo não estando na agenda oficial iria atender o grupo, não fosse o imprevisto. 




Compartilhe esta coluna em suas redes sociais