Coluna do Imortal de Gremista para Gremista

A derrota que não preocupa

Agostini Nicolini
Outubro 23/ 2017

Não concordo com quem acha que a derrota do Grêmio para o Palmeiras abala a vida tricolor na Libertadores. Para mim, o maior reflexo da derrota por 3 x 1, é a imagem arranhada que ficará na história do campeonato brasileiro de 2017. Quando o Grêmio anunciou a escalação alternativa para este jogo, já era de se imaginar que a derrota poderia sim acontecer no jogo. É claro que o Grêmio não estava proibido de empatar ou até mesmo de ganhar a partida, mas todos nós torcedores sabíamos que o confronto poderia ter resultado negativo. Assim, o que aconteceu no jogo, não tem nenhuma relação com a equipe que entrará em campo na quarta-feira, pelas semifinais da Libertadores. Claro que o time foi horrível, especialmente no segundo tempo, mas não será essa equipe que jogou contra o Palmeiras, com exceção de Luan e Michel, que enfrentará o Barcelona do Equador. Ou seja, o Grêmio tende a ser muito diferente.

O ESTRATEGISTA

Para a maioria dos torcedores, o Grêmio é um só. Isso é perfeitamente normal, afinal o torcedor quer ver o time ganhando sempre e a paixão normalmente é capaz de cegar momentos distintos. Tudo é muito passional. O mesmo torcedor que na semana passada elogiou o time contra o Corinthians, no final de semana achou uma porcaria de equipe. Também entendo que, se o time jogar na libertadores o mesmo futebolzinho do brasileirão, não irá a lugar nenhum. Mas isso é difícil de acontecer porque a Libertadores é a competição que o time quer ganhar e dificilmente o time jogará tão mal como jogou em algumas partidas do campeonato nacional. Com o time próximo do ideal, o Grêmio tende a mostrar novamente seu futebol envolvente, afinal ninguém desaprende a jogar de um dia para outro. Não tem como garantir 100% de certeza, mas o torcedor ainda vai se orgulhar do Grêmio nesta temporada. O técnico Renato tende a ser muito estrategista e esse fator pode fazer do Grêmio um time vencedor, ainda em 2017. 

GRÊMIO É FAVORITO CONTRA BARCELONA

Contra o Palmeiras, especialmente no segundo tempo, o Grêmio foi muito inoperante nos três setores da equipe. O sistema defensivo foi o que teve de pior, seguido de seu ataque. Quem jogou contra o Palmeiras, principalmente os zagueiros, não tem nem comparação com os titulares. Ou seja: a defesa tende a ser 100% melhor. No meio de campo, a presença de Arthur e Ramiro será suficiente para fazer o time ter no mínimo o dobro de eficiência. E no ataque, Jael fez com que o Grêmio jogasse o tempo todo com um jogador a menos. Qualquer um que entrar em seu lugar, no caso será o goleador do time Barrios, tende a fazer o Grêmio ser 100% melhor. E com parceria, Luan também crescerá de rendimento. Acrescenta-se a tudo isso, garra, vontade e determinação, e o Grêmio entrará como favorito nas semifinais da libertadores. Hoje só se ouve falar que o Grêmio está preocupado com o Barcelona. Por um lado é bom, pois encara-se o adversário com muito respeito. Mas por outro, é preciso dizer que existe um certo exagero. Quem deve se preocupar mais é o Barcelona com o Grêmio e não o Grêmio com o Barcelona. 

LIBERTADORES É OBRIGAÇÃO

Vejo a situação do Grêmio na temporada muito bem definida. Há quase dois meses atrás escrevi que o Grêmio já não queria mais nada com o Brasileirão a ponto de abrir mão da competição. Enquanto isso, ficava muito claro a escolha da Libertadores como prioridade gremista. Ano passado aconteceu praticamente o mesmo cenário: o Grêmio priorizou a Copa do Brasil e deixou de lado o brasileirão. Foi perigoso, mas deu certo. Este ano igualmente está perigoso, mas tem tudo para dar certo. Lembrando que faltam só quatro jogos para o Grêmio sair campeão da Libertadores e seis para o título mundial. Nesta quarta já saberemos se a estratégia vai funcionar denovo. Quero acreditar que sim. Só depende dos jogadores não decepcionarem no momento mais crucial. Libertadores virou obrigação pelas escolhas feitas até aqui. 

A PROPÓSITO ...

No próximo final de semana o Grêmio encara o Avaí em Florianópolis. Como o jogo ficará no meio das semifinais da Libertadores, a tendência é de time reserva mais uma vez. Se voltar com resultado positivo do Equador, acho que a  torcida  nem vai chiar com a adoção mais uma vez de um time alternativo. Mas o contrário ....    



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais