Coluna dos apaixonados pelo Colorado

Série A a vista

Anderson Amaral
Outubro 02/ 2017

Falávamos anteriormente que o enfrentamento contra o América seria o ?JOGO DO ANO?. E foi. Beira Rio com grande público, torcedores pelo Estado vidrados na TV e Rádio e, claro, secadores ativados. Não foi fácil, a vitória somente veio na parte final do jogo, com golaço de Nico López, após assistência, de cabeça de Camilo. A liderança se confirmou e 3 pontos nos separava do segundo lugar, o ?coelho? mineiro.

O final de semana veio e com ele a indefinição sobre qual o time jogaria no sábado contra o 18º colocado, Santa Cruz do Recife. Mas o treinador, atendendo o apelo da torcida, colocou em campo todos os titulares possíveis.

E novamente o capitão argentino e que agora deu entrada na documentação para obter a dupla cidadania brasileira, decidiu o jogo. Dois gols e muitos passes aos companheiros. Também não foi um jogo fácil, pois em determinado tempo de jogo, a probabilidade era de que o Santa Cruz empatasse.

Numa jogada de muita qualidade com Camilo, que entrou no segundo tempo no lugar de Sasha, o capitão concluiu para as redes, decretando a vitória e a liderança isolada com 54 pontos. No Domingo, o vice- líder América, poderia reduzir a diferença para 6 pontos, mas, tropeçou em casa, perdendo para Oeste. 

Mas, o futebol não dá folga e amanhã  teremos um jogo muito difícil, contra o Paraná, terceiro colocado com 46 pontos, em Curitiba, na Arena da Baixada, com gramado artificial. Com certeza Guto Ferreira mandará a campo os titulares, logicamente com as ausências de Cuesta (terceiro amarelo), que será substituído por Léo Ortiz e sem William Potker (terceiro amarelo), com a entrada de Nico López, que para muitos, deveria ser titular da equipe.

Segundo a história, Pedro Álvares Cabral ao avistar uma porção de terras na descoberta do Brasil disse : Terra a vista... E nós colorados, com os últimos resultados obtidos e a liderança isolada, podemos dizer: Série ?A? a vista... 

Este ano de 2017 parecia que não iria passar para nós colorados, pois a angústia de sermos rebaixados e o temor de não conseguirmos a classificação, principalmente até o mês de julho, nos tornou angustiados e temerosos. Mas, a partir da segunda parte de agosto e o mês de setembro, nos proporcionaram a certeza de retornarmos para a Série A, e com grande possibilidade de sermos campeões. 

Título é título e mesmo sendo da segunda divisão, deve ser comemorado, claro, com as devidas proporções.

E assim o terrível ano de 2017 vai passando, o qual deverá servir como lição para que os desmandos e problemas de 2016 não se repitam.


Grande Abraço. 



E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais