Artigo do Ouvinte

Pensando na atual situação perde-se a inspiração

Ouvinte
Setembro 15/ 2017

É bem isto caros leitores. Tamanhas são as falcatruas praticadas por todo país com baixos, médios e altíssimos valores e estouro de noticias bombas a todo dia e praticamente a toda hora que para quem tem o habito de escrever como colunista colaborador acaba mesmo perdendo a inspiração entrando em recesso forçado e devidamente perplexo em determinados momentos.

Se formos relacionar caso por caso precisaríamos milhares de folhas, todavia não se faz necessário porque o tema esta permanentemente na imprensa falada, escrita e televisionada.

Faturas voadoras que são exatamente aquelas que deram cobertura a operações fantasma em diversos segmentos nos órgãos públicos e empresas estatais usando sempre os Ilustres Senhores Laranjas, felizmente estão por acabar. Isto graças a diversas investidas com trabalho competente da Policia Federal e Poder Judiciário.

Presentemente ao ligar a TV vejo meu conterrâneo e amigo João Augusto Nardes ex- deputado estadual, federal e Presidente do Tribunal de Contas da União opinando sobre a insegurança que vivemos no país.

Alegava que a falta de uma fiscalização rigorosa nas fronteiras tem causado o fortalecimento das facções criminosas que tem tirado bom proveito com as facilidades no contrabando de drogas e armamento moderno. Grande verdade e lhes conto prezados leitores que por diversas vezes em meus artigos comentei sobre o triste tema sugerindo algo e remeti expedientes a respeito para diversos políticos inclusive ao que cito acima. Tenho feito isto a mais de vinte anos assim como acompanho diversos outros colunistas com capacidade superior baterem na mesma tecla e solução positiva que verdadeiramente extermine o grande mal no país ainda não aflorou. Parece simples, bastando concentrar-se na palavra PREVENÇÃO e fazer com que nosso congresso trabalhe fortemente em projetos preventivos e direcionados ao encontro da resolução de tamanha dificuldade. Sugerimos a realização de um REMANEJO nas Forças Armadas derivando um percentual de seus efetivos para com rápida especialização complementar a fiscalização nas fronteiras e isto é exatamente o que esta se fazendo no Rio de Janeiro presentemente. Antes tarde do que nunca. Precisamos mentalizar que para os canteiros da bandidagem, NARCOTRÁFICO e CONTRABANDO DE ARMAS serão sempre os melhores fertilizantes. Muito triste mesmo será continuarmos sem efetivos na hora da necessária repressão. Enquanto perdurar o sortimento crescente de crimes, obrigados seremos todos a PERMANECER DE LUTO.

Pensem bem senhores Deputados e Senadores, previnam-se, projetem e acudam-nos, por favor.

Ate sempre.

Pery Sommer Pereira ?Paisano?



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais