Coluna do Imortal de Gremista para Gremista

Grêmio jogou a toalha definitivamente

Agostini Nicolini
Setembro 11/ 2017

Particularmente joguei a toalha no campeonato brasileiro. Não tem mesmo como o Grêmio alcançar o Corinthians e ser campeão. Que time sem vontade, sem ambição e, porque não dizer, sem vergonha esse que perdeu para o Vasco da Gama. Fica claro que o time abriu mão definitivamente do brasileirão. Estamos perdendo tempo em torcer. Só que tem uma coisa: se a prioridade é a libertadores da América, então a libertadores é obrigação. Não vamos aceitar corpo mole nesta competição. A esse grupo de jogadores só restou vencer ou vencer. Chega do Grêmio ser considerado o melhor time e ser eliminado, como aconteceu no Gauchão e na Copa do Brasil. A hora da verdade já começa quarta contra o Botafogo. Libertadores virou obrigação. Não tem mais desculpas.

MINHA INGÊNUA DESCONFIANÇA

Às vezes, só no meu pensamento evidente, chego a ser maldoso com relação ao Grêmio. Passa-me pela cabeça que o Grêmio até estaria perdendo de propósito alguns jogos para justamente não ter chances de conquista do Brasileirão, já que a prioridade gremista é a Libertadores. Imagina o Grêmio colado no Corinthians e o técnico Renato querendo preservar jogadores no Brasileirão em detrimento da Libertadores. Certamente o torcedor gremista teria ataques de revolta e a atitude provaria alguma espécie de crise. Vamos por partes. No jogo entre Grêmio e Corinthians na Arena, se ganhasse a partida, o tricolor viraria líder. Como o técnico Renato pretendia preservar o time principal no jogo seguinte, e foi o que aconteceu, o torcedor jamais aceitaria jogar com time reserva sendo líder. Em outros momentos da competição aconteceu algo parecido: chance de diminuir a diferença para o líder e novamente houveram tropeços. O jogo contra o Vasco da Gama foi o mais recente capítulo de uma desconfiança que ninguém quer acreditar. Se vencesse o jogo, e o Grêmio era o favorito, a diferença para o líder cairia para apenas quatro pontos. Perdeu, num jogo em que não mostrou vontade de ganhar, e a diferença se manteve. Não quero acreditar, mas acho que é só uma ingênua desconfiança minha mesmo. 

O PECADO DA AUTOSSUFICIÊNCIA 

Ainda sobre esse jogo contra o Vasco da Gama, era a legítima partida para três pontos. Grêmio completo contra um adversário teoricamente inferior e em meia crise. Pois o Grêmio conseguiu a proeza de ser ainda mais inferior aos cariocas. Tentaram justificar o baixo rendimento e produtividade pela ausência principalmente de Luan. Até pode ser que a história da partida fosse outra caso Luan tivesse jogado. Mas a performance do time foi tão abaixo do esperado que nem a presença de Luan poderia resolver. A verdade é que o Grêmio precisa jogar não como favorito, pois acaba se perdendo em autossuficiência. As melhores jornadas do tricolor foram quando ele entrou em campo não como favorito, mas quando teria que suar sangue para obter o resultado positivo. Que o time pode fazer muito mais do que fez contra o Vasco da Gama, apesar das ausências e desfalques, todos nós torcedores já sabemos. Mas sem empenho e dedicação não irá a lugar algum.

LIBERTADORES É OBRIGAÇÃO

O melhor que o Grêmio pode fazer daqui para frente é reconhecer os erros cometidos e voltar a grande performance que o consagrou neste ano. Como escrevi acima, a Libertadores passa a ser uma obrigação. Nós gremistas terminaremos a temporada em alto grau de frustração se nenhum título for comemorado. Voltamo-nos ao traiçoeiro sistema de mata-mata diante do Botafogo pelas quartas de final da Libertadores. Esse tipo de disputa já nos consagrou mas também nos derrubou recentemente na Copa do Brasil diante do Cruzeiro, onde éramos apontados como grandes favoritos. Se o Grêmio não quiser passar por mais uma surpresa desagradável que use de todas as precauções para o primeiro confronto contra os cariocas e fora de casa. Normalmente o primeiro confronto pode ser determinante para a sequência na competição. Ao Grêmio cabe voltar vivo do Rio de Janeiro para o segundo confronto, na outra semana. A vontade e a determinação vai ter que estar de volta. O técnico Renato garantiu que o Grêmio não jogará tão ruim como foi contra o Vasco da Gama. Isso nos dá uma tremenda esperança: o Grêmio sabe que precisa jogar bola para atingir o seu grande objetivo. 

A PROPÓSITO ...

O técnico Renato tinha razão quando disse que o Corinthians começaria a perder no campeonato. Nos últimos quatro jogos, os paulistas perderam três partidas. Será que o técnico Renato não imaginava que o Grêmio também iria perder jogos ?  



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais