História do Rio Grande do Sul em destaque

Biblioteca Dr. Guilherme Schultz Filho comemorou 45 anos (18)

Adari Ecker
Agosto 31/ 2017

A Biblioteca Pública Dr. Guilherme Schultz Filho contou com uma programação especial nesta terça-feira (29) em comemoração ao seu aniversário de 45 anos. Com o apoio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, a tarde cultural proporcionou diversas atividades que divertiram e emocionaram o público presente.

          A banda do Colégio Notre Dame Aparecida prestigiou o evento com uma homenagem de parabéns a Biblioteca Pública. Na seqüência, o escritor e professor Lourival Limberger falou sobre a trajetória do patrono Dr. Guilherme Schultz Filho na história de Carazinho.


           O coordenador da Biblioteca Lúcio Martins Pinto agradeceu a presença dos escritores presentes: Sr. Adari Ecker e o Sr. Roberto Cruz, do grupo Maturidade Ativa (SESC) e do CREATI (UPF), dos patrocinadores, do departamento de cultura, agradeceu também a presença dos artistas, da banda, da imprensa e demais convidados.

A secretaria de educação e cultura esteve presente e parabenizou a Biblioteca pelos 45 anos. Ressaltou que o ambiente é um lugar mágico, e que todos já usufruíram de alguma forma do espaço, para evoluir no conhecimento. Parabéns a toda equipe de funcionários, de escritores e doadores que mantém este espaço para que ele continue crescendo e nos proporcionando coisas boas, lembrou também que neste dia 29 de Agosto de 1972 foi criado por lei a Biblioteca juntamente com o Museu e ambos estão com diversas atividades comemorativas durante a semana, concluiu a secretária.

           A tarde cultural também contou com a apresentação do músico Darci Vieira, a declamação de poemas dos alunos da EMEF Rufino Leal, os integrantes do grupo de pagode Curtição, a visita especial da Vó Zéfinha da rádio Diário da Manhã, os músicos Raniro Zilmer e Acácio Souza tocando canções tradicionalistas. A poesia ficou a cargo do poeta carazinhense, Anito Garcia da Cruz e a contação de história com as professoras Jacqueline Daudt e Renata Cristiane da Silva do Programa Pinóquio. Além das apresentações, foi proporcionado a quem estava presente atividades voltadas a estética e um sorteio de brindes.


             Também estiveram prestigiando o evento, além dos grupos da Maturidade Ativa do SESC e do Creati - UPF, a equipe da Biblioteca, o vereador Lucas Lopes e a coordenadora do Departamento de Cultura da SMEC, Silvana Souza e representando o Vereador Márcio Hoppen, esteve presente, a sua assessora Sr. Lia dos Santos Fagundes.

HISTÓRIA 

Na década de 1940, surgiu a necessidade de população carazinhense poder usufruir de um local onde pudesse ampliar seus conhecimentos históricos e culturais. Sendo assim, em outubro de 1944, Carazinho teve sua primeira Biblioteca Pública, na gestão do prefeito Albino Hillebrand, a Biblioteca Pública Municipal funcionava junto ao prédio da Prefeitura.


No ano de 1967, na gestão do prefeito Armindo Xavier da Cruz, adquiriu-se o terreno onde atualmente situa-se a Biblioteca. Alguns anos depois, foi construída na Av. Pátria, a nova Biblioteca Pública Municipal. Durante a gestão do Prefeito Loreno Graeff e através da Lei Municipal nº 2467 de 29 de agosto de 1972, esta passou a denominar-se Biblioteca Pública Municipal Dr. Guilherme Schultz Filho, em homenagem ao ilustre filho de Carazinho, o qual se destacou como bacharel em direito, poeta, orador, historiador, conferencista e jornalista.

Ao longo dos anos, os espaços foram repensados e reestruturados, tornando-se mais atraentes, práticos e de incentivo à leitura, com pesquisa para todos os públicos. Atualmente a biblioteca conta com um acervo diversificado, de aproximadamente dezessete mil e quinhentos livros tombados, com obras literárias diversas, sendo que ainda disponibiliza para seus usuários uma sala de pesquisa, uma sala de acervo histórico e um setor de memória, o qual disponibiliza jornais desde a década de 30, e também um espaço multimídia com CD's, DVD's e fitas VHS.

Em 2006, em parceria com o Banco do Brasil, instalou-se um telecentro comunitário que conta com computadores para acesso à Internet, disponíveis à comunidade para a realização de pesquisas, trabalhos, digitação de documentos e cursos básicos de informática, entre outros, de forma gratuita. A Biblioteca Pública Municipal Dr. Guilherme Schultz filho tem a missão de ser um centro de informação e promoção da leitura, possibilitando a construção do conhecimento local, regional e universal com o uso das tecnologias de informação e com base no multiculturalismo do mundo em que vivemos.

SETORES

- Recepção: responsável pelo controle dos empréstimos dos livros;

- Acervo Literário: temos a disposição do público leitor, diversos gêneros, contamos hoje no sistema DB Seller com aproximadamente 17.500 exemplares;

- Telecentro: 11 computadores com livre acesso aos usuários;

- Setor de Memória: temos diversos jornais que contam a história de Carazinho e região, onde temos também um do ano de 1930.

Fonte: Biblioteca Pública Municipal Guilherme Schultz Filho

QUEM FOI GUILHERME SCHULTZ FILHO

 Nasceu em 02/04/1911 em Carazinho.

Faleceu em 29/04/1976 em Porto Alegre.

- Advogado;

- Conferencista;

- Orador;

- Poeta;

- Ensaísta;

- Jornalista;

- Diretor Estadual de Turismo; 

- Presidente do MTG-RS, de 1971 a 1973;

- Diretor do Departamento de Cultura do Estado;

- Membro da Academia de Letras do Rio Grande do Sul;

- Vice-presidente da OAB-RS, cujo auditório leva seu nome;

- Os municípios de Porto Alegre; Santo Ângelo e Rio Grande denominaram ruas com seu nome; 

- O CTG da Cidade de Butiá/RS leva seu nome;

- Notabilizou-se com as poesias: Gesta de um Clarim, Poema Épico, Pingos, Rodeios das Águas, Galponeiras e Símbolos Crioulos.

Conforme informações de antigos moradores da cidade, consta que o terreno onde se assenta o prédio da Biblioteca Pública Municipal de Carazinho foi doado ao Município pelos filiados do antigo Partido Libertador. Esta informação carece de comprovação, mas se verdadeira, foi um gesto de grande relevância.

Compartilhe esta coluna em suas redes sociais