Coluna Imortal, de Gremista para Gremista

Grêmio despachou mais um na Libertadores

Agostini Nicolini
Agosto 10/ 2017

O jogo diante o Godoy Cruz, que colocou o Grêmio nas quartas de final da Libertadores, era para ter sido mais tranquilo. Mas isso prova que, em Libertadores e contra times argentinos, o alerta deve sempre estar ligado. Por isso que é uma competição difícil de sem vencida. Mas o sufoco gremista tem explicação. Primeiro, o Grêmio não esperava uma postura adversária da maneira que aconteceu: marcando forte e atacando com velocidade. Segundo, a tranquilidade no placar, por conta do primeiro jogo, não fez do Grêmio um time agressivo como se viu em várias partidas neste ano. E aí, quando o Grêmio percebeu, já perdia de um a zero, com falha do goleiro Marcelo Grohe. Mas aos poucos o Grêmio foi retomando a sua velha postura e não demorou muito para empatar. No segundo tempo, reeditando as suas grandes apresentações, virou o placar e tratou de segurar até o fim. O Grêmio da etapa final é o Grêmio que o torcedor se acostumou a ver. 

FALTAM SEIS JOGOS PARA O TITULO DA LIBERTADORES

Jogo após jogo o Grêmio vai fazendo a sua parte na Libertadores e comemora o fato de estar a somente seis partidas do título. Agora, é manter a concentração total e fazer de tudo para alcançar o título. Na verdade o sucesso gremista na temporada se resume há apenas 10 partidas: 6 na Libertadores e 4 na Copa do Brasil. Já a conquista do Brasileirão, muito mais difícil e desgastante, passa ainda por 20 jogos. Assim, não tem por que o Grêmio não dar preferência para essas duas competições. Mas se perder uma ou as duas ? Bom, isso é do futebol, mas acredito que no mínimo uma delas o Grêmio vai sair campeão. E o técnico Renato Portaluppi deve estar trabalhando a cabeça dos jogadores em cima disso: para fecha ra temporada em alta, os jogadores precisam dar tudo de si em apenas 10 jogos. Quem não gostaria de estar numa situação assim ? 

TIME MISTO CONTRA O BOTAFOGO

A maior prova que o Grêmio se concentra nestas duas competições, e acho que isso está correto, é o fato de usar novamente um time misto no jogo de domingo contra o Botafogo no Rio de Janeiro, pelo campeonato brasileiro. Como terá na próxima quarta-feira o primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, o Grêmio vai concentrar suas forças nesta competição. O mesmo deverá ser adotado pelo Botafogo, que também joga pela Copa do Brasil na semana que vem. Ou seja: o jogo de domingo poderá ter time misto tanto do Grêmio como do Botafogo. E se isso acontecer, o Grêmio não estará proibido de voltar com uma vitória, mesmo porque os recursos técnicos do tricolor são superiores, inclusive com time alternativo. Essa é a cartilha do Grêmio que, se não tem funcionado 100%, está dando certo.

OS QUERIDINHOS FORAM PRO SACO

Que a imprensa do centro do país pouco reconhece as qualidades dos times foram daquele eixo, todos nós sabemos. Lembram no começo da libertadores quem eram apontados como os grandes favoritos na conquista da competição ? Os times queridinhos e favoritos eram por ordem: Flamengo (não passou da primeira fase), Palmeiras (eliminado pelo Barcelona do Equador) e Atlético Mineiro (caiu para o Jorge Wilstermann). Pois os três favoritos foram pro saco e o Grêmio, independentemente do que vier acontecer, segue firme, forte e candidato. A Rede Globo certamente já prepara um remanejamento nos jogos que vai exibir às quartas feiras. Algum jogo do Corinthians, pelo campeonato brasileiro, será remarcado para o mesmo dia onde terão partidas pela Libertadores. Nada como um dia após o outro, ou melhor: um jogo após o outro. 

A PROPÓSITO ...

O técnico Renato não cansa de destacar que no Grêmio não existem titulares e nem reservas. Isso explica porque o time está encantando o Brasil. 



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais