Sua saúde em dia.

Hipertensão

Mauro Mazzutti
Abril 11/ 2017

Recentemente, a OMS (Organização Mundial de Saúde) divulgou dados sobre a hipertensão. O estudo apontou que cerca de 10 milhões de pessoas morrem anualmente em todo o mundo, devido a complicações relacionadas com a hipertensão (ou pressão alta, como é popularmente conhecida). A Sociedade Brasileira de Hipertensão relata que 25% da população brasileira é hipertensa. Em pessoas obesas esse número aumenta para 50%.

Para entender melhor o que é hipertensão vou compará-la a uma torneira aberta e conectada a uma mangueira de jardim, onde a torneira representa o nosso coração, e a mangueira, os nossos vasos sanguíneos.  Se apertarmos essa mangueira, a pressão dentro do sistema vai aumentar. O mesmo ocorre no nosso organismo; quando os vasos reduzem o calibre, a pressão sanguínea aumenta.

Pessoas com a pressão acima de 140/90 mmHg são consideradas hipertensas. Cabe ressaltar que esse valor pode ser um pouco mais alto para as pessoas idosas, pois elas costumam sofrer com o fenômeno chamado de Arteriosclerose, um depósito de gordura e cálcio que ocorre nos vasos sanguíneos que endurecem e diminuem o seu calibre, aumentando assim, a pressão. Existe também, o risco de não ter sido medida corretamente a pressão, principalmente quando é feita sem o devido repouso ou sob influência de fumo, álcool ou cafeína. Também não se deve verificar a pressão com vontade de urinar.

São vários órgãos que podem ser danificados pela pressão alta: o coração, que incha, devido ao esforço excessivo; os rins também podem ser afetados e surge a insuficiência renal, deixando a filtragem do sangue extremamente comprometida; os olhos também são atingidos e a visão é prejudicada; o cérebro fica muito mais sujeito ao AVC ou derrame, como é comumente conhecido. Além disso, as microlesões que a pressão alta ocasiona no cérebro fazem com que a chegada de nutrientes e oxigênio seja prejudicada, acelerando a Demência Vascular, o segundo tipo mais comum de demência, sendo a primeira o Mal de Alzheimer.

Outra preocupação que temos com a hipertensão, é que muitas vezes ela não traz sintomas e por isso é chamada de matadora silenciosa. Recomendo ficar atento às sutis alterações como: dificuldades de dormir, agitação, confusão mental, zumbido nos ouvidos, dor de cabeça, falta de ar e dor ou aperto no peito.

Todos esses motivos fazem com a que a nossa pressão arterial seja motivo de preocupação para nossa saúde. Por isso, medidas como manter um peso adequado, ter uma alimentação saudável, diminuir ou abandonar o consumo de álcool, não fumar, praticar exercícios físicos, diminuir consumo de sal e tomar os medicamentos conforme orientação médica, podem deixar-nos longe dos perigos da hipertensão. Além disso, esteja sempre em contato com seu médico para realizar todos os exames referentes à sua saúde cardiovascular. É importantíssimo! Abraços, Mauro.





Compartilhe esta coluna em suas redes sociais